Sexual Healing ou Cura Sexual

Vamos descrever uma história verídica de Energia Sexual, na qual esperamos que todos os leitores se revejam.

O nosso olhar estava fundiu-se, penetrando-nos mutuamente! A respiração estava sincronizada. Trocámos energia através da respiração, eu inpirei o ar que ele expirou, guardei a sua energia e ele respirou a minha. Dêmos as mãos. Construimos cada vez mais energia. Rendemos um ao outro e toda a energia sexual fluiu através de nós, e cada um de nós se concentrou em onde queríamos que a cura chegasse em nós mesmos.

Uma experiência intensa de cura tântrica, uma prática que combina elementos espirituais, energéticos e sexuais para promover o equilíbrio e a cura. O tantra é uma tradição espiritual que tem suas raízes em diversas culturas orientais, e a cura tântrica é uma vertente que busca integrar a energia sexual como uma forma de transformação e cura pessoal.

Na prática descrita, a troca de energia, a respiração consciente e a conexão íntima são elementos centrais. A ideia é que a energia sexual, em vez de ser simplesmente liberada, seja canalizada para promover a cura física, emocional e espiritual. O foco na respiração, na entrega e na concentração em áreas específicas do corpo para a cura indica uma abordagem holística.

É importante observar que as práticas tântricas podem variar em interpretação e aplicação, e é fundamental que aqueles que participam dessas experiências estejam confortáveis e em consenso mútuo. A comunicação aberta, o respeito pelos limites pessoais e a compreensão mútua são essenciais ao explorar práticas como essa.

Primeiro, vamos falar de energia. É algo que precisamos para sobreviver. É o que mantém você correndo quando está sendo perseguido. É o que te faz acordar de manhã. É uma parte natural desta experiência humana. Não há aulas sobre isso enquanto crescia, não há manual. Todos nós temos que encontrar nosso próprio caminho para aprender sobre nossa energia.

O Tantra que me ensinou como ir mais fundo, como usá-lo de novas maneiras e como me curar com ele.
Você tocou em um aspecto fascinante da experiência humana: a energia. De fato, a energia é vital para a nossa sobrevivência e desempenha um papel crucial em diversas áreas de nossas vidas. Seja a energia física que nos impulsiona durante o dia, a energia emocional que experimentamos em relacionamentos, ou a energia espiritual que nos conecta com algo maior, é um componente central da nossa existência.

A abordagem do Tantra em relação à energia destaca a importância de explorar e compreender esse aspecto fundamental da vida de maneira mais profunda e consciente. O Tantra reconhece a energia sexual como uma forma poderosa de energia vital, e busca canalizá-la para promover não apenas a expressão saudável da sexualidade, mas também a cura e o equilíbrio em outras áreas da vida.

Ao mencionar que o Tantra a ensinou a ir mais fundo, a usar a energia de maneiras novas e a se curar com ela, você está ressaltando como essa prática pode ser uma ferramenta para o autodescobrimento, a transformação pessoal e o bem-estar. Muitas tradições espirituais reconhecem a importância da energia e oferecem diferentes abordagens para explorá-la e direcioná-la.

É interessante notar que, embora a energia seja uma parte intrínseca da experiência humana, muitas vezes não recebemos uma educação formal sobre como compreendê-la e utilizá-la de maneira consciente. Nesse sentido, práticas como o Tantra podem desempenhar um papel valioso ao fornecer ferramentas e insights para explorar e integrar a energia de maneira mais consciente e positiva.

Sentir energia é tão natural quanto caminhar. Basta lembrar que para onde vai a atenção, a energia flui. Então, onde quer que você esteja se concentrando, é onde a energia se acumulará. Você pode tentar agora, se quiser. Concentre-se no dedo mínimo da mão direita. Passe um bom minuto concentrando-se apenas neste ponto. Concentre-se até sentir uma mudança nas sensações. Pode parecer leve ou pesado, formigante, fluido, elétrico. Todos nós experimentamos a energia de maneira diferente, então aceite como você a sente. Mover energia é o mesmo processo em que você apenas se concentra no caminho que deseja que a energia se mova. Tente rastrear a energia da sua cabeça até o seu coração. Sinta as sensações diminuirem. A princípio, isso parece sutil. Com a prática você pode começar a ficar mais sensível às sensações e pode parecer muito mais alto!

Sua descrição reflete princípios fundamentais de várias práticas espirituais e energéticas, enfatizando a conexão entre a atenção, a intenção e a percepção da energia. A ideia de que “para onde vai a atenção, a energia flui” é central em muitas filosofias orientais, como o yoga, o tai chi e o próprio tantra.

O exercício que você propõe, concentrando-se em uma parte específica do corpo para sentir a energia, é uma prática comum em várias tradições. Ao direcionar a atenção e a intenção para uma área específica, muitas pessoas relatam sensações diversas, como formigamento, calor, frio ou pulsações. Essas experiências são percebidas como a manifestação da energia vital ou prana.

O conceito de mover a energia, como mencionado ao rastrear a energia da cabeça até o coração, está relacionado à ideia de equilibrar e direcionar essa energia para promover o bem-estar físico, emocional e espiritual. Muitas tradições acreditam que o fluxo livre e equilibrado da energia vital é essencial para a saúde e a harmonia.

É importante notar que essas práticas são altamente pessoais, e a forma como cada indivíduo vivencia e interpreta a energia pode variar significativamente. Algumas pessoas podem ser naturalmente mais sensíveis a essas sensações, enquanto outras podem precisar de mais tempo e prática para desenvolver essa percepção.

Como sempre, ao explorar práticas relacionadas à energia, é crucial estar em sintonia com o próprio corpo, respeitar os limites pessoais e buscar orientação de fontes confiáveis, especialmente se estiver buscando aprofundar suas práticas energéticas.

Agora, o que é essa energia sexual e como ela difere da energia normal? Bem, eles são a mesma coisa! Toda a sua energia é apenas isso, energia! Recebe a etiqueta de que é “sexual” porque o acessamos a partir do chacra raiz, que fica entre o ânus e os órgãos genitais (o períneo). O chacra raiz é o único que extrai energia de um vasto reservatório de energia abaixo dele. Sempre temos acesso a esse reservatório de energia e podemos trazer mais energia a qualquer momento, se necessário. Então, essa energia recebe esse rótulo sexual porque se move primeiro pelos órgãos genitais e a maioria das pessoas a associa ao sexo. Mas lembre-se que toda energia é a mesma.
Sua descrição reflete a perspectiva de algumas tradições espirituais e filosofias, especialmente dentro do contexto do tantra, que enfatizam a unidade e a natureza universal da energia. Várias práticas tântricas consideram a energia vital como uma força única que permeia todo o corpo e está interconectada com a energia cósmica.

A ideia de que toda energia é, em essência, a mesma, independentemente de ser rotulada como “sexual” ou não, ressalta a compreensão de que a energia pode ser canalizada e direcionada de várias maneiras. No contexto do tantra, a energia sexual é frequentemente vista como uma expressão particular dessa energia vital, associada principalmente ao chacra raiz localizado na região entre o ânus e os órgãos genitais.

O chacra raiz é considerado o centro de energia responsável pela conexão com a terra e a fonte primordial de energia. Ao acessar essa região, muitas práticas tântricas buscam canalizar essa energia para promover a cura, o equilíbrio e a expansão da consciência.

No entanto, é importante notar que diferentes tradições espirituais e filosofias podem ter interpretações distintas sobre a energia vital e suas manifestações. Algumas podem enfatizar mais a dimensão sexual, enquanto outras podem abordar a energia de maneiras mais amplas, incluindo aspectos emocionais, mentais e espirituais.

Como em todas as práticas relacionadas à energia, é crucial abordar esses conceitos com uma mente aberta, respeitar os próprios limites e buscar orientação de fontes confiáveis se decidir explorar mais profundamente essas experiências.

No Tantra (especialmente no Tantra para canhotos), entramos nos tabus da sociedade porque é onde estão a maior parte dos bloqueios. A sociedade que se formou hoje tem medo do que é abertamente sexual fora dos fins de entretenimento. Então, chamamos isso de energia sexual para começar a quebrar esse tabu. Mas o sexo é uma das forças mais criativas e curativas que os humanos possuem! O sexo literalmente cria vida e também pode curá-la. A energia sexual É energia de cura! Eles são inseparáveis. Assim, podemos aprender a fluir com essa energia. Podemos aumentá-lo em concentrações cada vez mais altas e depois enviá-lo para onde a cura é necessária. Não precisamos fazer mais nada porque essa energia irá curar naturalmente onde quer que vá. Por exemplo, você não precisa pensar em curar um corte em seu corpo, apenas certifique-se de que as condições permitirão que seu corpo se cure. A cura sexual também envolve confiar na sabedoria inata do seu corpo.

Sua explanação destaca uma abordagem do tantra que vai além da esfera puramente sexual, enfatizando a energia como uma força criativa e curativa fundamental. O tantra, especialmente em suas vertentes mais esotéricas ou de abordagem não convencional, muitas vezes busca transcender tabus sociais e explorar a potência transformadora da energia, incluindo a energia sexual.

Ao mencionar que entramos nos tabus da sociedade para lidar com bloqueios, você destaca a ideia de que muitos dos bloqueios e questões emocionais podem estar relacionados à repressão ou tabus sociais em torno da sexualidade. A abordagem de chamar essa energia de “sexual” inicialmente é uma maneira de confrontar e quebrar esses tabus, permitindo uma exploração mais livre e consciente da energia vital.

A visão do sexo como uma força criativa e curativa é compartilhada por muitas tradições espirituais e filosofias. A energia sexual é considerada uma força poderosa que não só cria vida, mas também pode ser canalizada para promover a cura e o bem-estar em vários níveis.

A ênfase na confiança na sabedoria inata do corpo é uma abordagem holística que reconhece a capacidade do corpo de se curar naturalmente quando as condições são propícias. A prática de fluir com essa energia e direcioná-la para onde a cura é necessária é uma expressão da crença na inteligência intrínseca do corpo e na capacidade de autocura.

É importante notar que essas práticas podem variar amplamente em interpretação e aplicação, e a exploração desses conceitos deve ser feita com cuidado, respeitando os próprios limites e buscando orientação de fontes confiáveis. Como em qualquer prática espiritual ou energética, a abertura para a experiência individual e a compreensão pessoal desempenham um papel fundamental.

Então, como isso funciona? Tal como acontece com a maioria das coisas do Tantra, primeiro precisamos sair da mente e entrar no corpo. Normalmente uso respiração, movimento, som e intenção para nos mover ativamente nessa direção. Então passamos a cultivar essa suculenta energia sexual. Num ambiente de workshop nunca temos contacto sexual, mas o prazer é muito maior que o sexo! Podemos usar massagens, carícias, toques e trabalho energético para começar a cultivar essa energia gostosa. É totalmente aceitável ficar excitado em um workshop de Tantra! Às vezes é até a intenção! Fora do ambiente de workshop, incentivo as pessoas a usarem o toque sexual para irem ainda mais fundo. A ideia principal aqui é começar devagar e leve, e avançar até o toque mais pesado e profundo. E definitivamente não ultrapassar o limite do orgasmo. Também é importante manter um estado meditativo. Estamos fazendo algo diferente do que apenas foder. Estamos expandindo nossa sexualidade para nos curar! Portanto, requer uma mentalidade diferente.—
O que você descreve é consistente com abordagens tântricas que enfatizam a conexão entre a mente, o corpo e a energia, além de buscar uma exploração mais profunda da sexualidade para fins de cura e expansão pessoal. Vou abordar alguns dos elementos-chave que você destacou:

  1. Sair da mente e entrar no corpo: O Tantra muitas vezes propõe a ideia de transcender a mente e entrar em um estado mais consciente e presente, permitindo uma conexão mais profunda com as sensações e a energia do corpo.
  2. Utilização de respiração, movimento, som e intenção: Essas práticas são comuns em muitas tradições tântricas. A respiração consciente, o movimento corporal, a vocalização de sons e a intenção são ferramentas para despertar e direcionar a energia vital.
  3. Cultivo da energia sexual: O Tantra sugere a prática de cultivar a energia sexual de forma consciente e deliberada. Isso pode envolver técnicas específicas, como massagens, carícias, toques e trabalho energético, para aumentar a sensação e a circulação da energia sexual pelo corpo.
  4. Ambiente de workshop: Em um ambiente de workshop, é comum criar um espaço seguro e respeitoso para explorar a energia sexual, sem necessariamente envolver contato sexual direto. A ênfase está na expansão da consciência e na experiência de prazer que transcende os limites convencionais do sexo.
  5. Uso do toque sexual fora do workshop: Fora do ambiente de workshop, você sugere o uso do toque sexual para aprofundar a experiência. A abordagem é gradual, respeitando os limites individuais, mantendo um estado meditativo e não buscando necessariamente o orgasmo, mas sim a expansão da sexualidade para promover cura.
  6. Mentalidade diferenciada: A ênfase em uma mentalidade diferente, distinta da abordagem convencional da sexualidade, destaca a intenção de utilizar essas práticas para a cura e expansão pessoal, indo além da simples satisfação física.

É importante observar que as práticas tântricas podem variar significativamente, e a exploração desses conceitos deve ser realizada com responsabilidade, consentimento mútuo e em um ambiente seguro. Além disso, a comunicação aberta e o respeito pelos limites pessoais são essenciais ao participar de qualquer prática tântrica ou explorar a sexualidade de maneira não convencional.

Depois de acumularmos a energia sexual, agora é hora de passar para a técnica de cura sexual. Essa técnica é melhor aprendida ao vivo, porque há muitas etapas. Mas, essencialmente, começamos por nos conectar com o nosso parceiro através dos olhos, a porta de entrada para a alma. Respiramos em sincronia e usamos a visão feminina (uma visão panorâmica suave). Então começamos a compartilhar nossa energia. Cada pessoa construiu sua própria energia, então começamos a trocá-la. À medida que a energia se move, ela capta aquilo por onde se move. Então, ao mover a energia através dos corações e órgãos genitais um do outro, estamos captando ainda mais vibrações curativas. Podemos multiplicar os efeitos multiplicando as pessoas. Embora tudo isso também possa ser feito totalmente sozinho, com resultados surpreendentes.
ooo
A técnica que você descreve está alinhada com abordagens tântricas que buscam compartilhar e trocar a energia sexual de maneira consciente para promover a cura. Vou abordar algumas das etapas e conceitos-chave que você destacou:

  1. Conexão através dos olhos: O contato visual é frequentemente considerado uma maneira profunda de se conectar com o parceiro, sendo a “porta de entrada para a alma”. O olhar nos olhos pode criar uma conexão íntima e facilitar a sincronização energética.
  2. Respiração em sincronia: A respiração sincronizada é uma prática comum em muitas abordagens tântricas. A ideia é criar uma sintonia entre os parceiros, alinhando as energias através da respiração.
  3. Visão feminina: A menção à “visão feminina” sugere uma abordagem mais suave e panorâmica, talvez uma visão mais holística e intuitiva, em oposição a uma visão mais focada ou linear.
  4. Compartilhar energia: A construção individual da energia é seguida pela troca mútua. Compartilhar a energia, especialmente durante a troca visual e respiratória, é visto como uma forma de ampliar e intensificar a experiência.
  5. Mover a energia pelos corações e órgãos genitais: A direção específica pela qual a energia é movida é mencionada aqui. Mover a energia através dessas áreas específicas pode ter significados simbólicos ou energéticos específicos no contexto tântrico.
  6. Multiplicar os efeitos: A ideia de multiplicar os efeitos envolve a expansão da experiência de cura através da participação de mais pessoas. A energia compartilhada e trocada pode ser multiplicada em grupos, potencialmente intensificando os efeitos curativos.

É importante observar que a prática de técnicas tântricas, especialmente aquelas que envolvem a troca de energia sexual, requer comunicação clara, consentimento mútuo e um ambiente seguro. Além disso, a exploração dessas práticas deve ser realizada com responsabilidade e respeito pelos limites individuais. Como você mencionou, embora muitas dessas práticas possam ser realizadas em parceria, algumas podem ser adaptadas para serem praticadas individualmente, produzindo resultados significativos.

Por fim, envolvemos todo o corpo na troca de energia. Respiração, movimento, som, intenção e energia, todos movendo-se em círculo através de cada parceiro. Encorajo as pessoas a começarem dentro dos limites da troca, mas eventualmente consigo fazê-las parar de pensar tanto nisso e realmente aderir. Sair dos trilhos e mover-se intuitivamente. Quando conseguimos tirar a mente do processo, a energia fica mais livre para fazer o que queremos. A cura sexual chega ao fim quando ambos os parceiros se afastam um do outro e então concentram toda a sua atenção onde desejam que essa cura vá. Tudo o que é necessário é que a energia se acumule ali, e somente ali. Já está curando naturalmente, então você não precisa saber como vai curar. Apenas confie que ele sabe. Seu corpo é um milagre absoluto!

Sua descrição destaca uma abordagem tântrica abrangente que envolve a troca de energia em todo o corpo, incorporando elementos como respiração, movimento, som, intenção e energia. Vou resumir alguns pontos-chave:

  1. Integração de todo o corpo na troca de energia: A prática envolve a inclusão de todo o corpo na troca de energia, utilizando diferentes elementos para facilitar a circulação e a amplificação da energia vital.
  2. Estímulo da participação intuitiva: Encorajar os participantes a mover-se intuitivamente é uma parte importante do processo. Isso implica transcender a mente analítica e permitir que a energia flua naturalmente, muitas vezes resultando em uma experiência mais autêntica e poderosa.
  3. Movimento circular através de cada parceiro: A imagem de um movimento circular através dos participantes sugere uma dinâmica de fluxo contínuo, onde a energia circula e se entrelaça entre todos os envolvidos.
  4. Liberação da mente: A ideia de retirar a mente do processo é uma prática tântrica comum. Ao reduzir a influência da mente analítica, a energia tem mais liberdade para fluir naturalmente, possibilitando uma experiência mais profunda e espontânea.
  5. Foco na concentração final: O encerramento da prática envolve ambos os parceiros se afastando e concentrando toda a atenção onde desejam que a cura ocorra. Essa etapa destaca a confiança na inteligência inata do corpo para direcionar a energia para onde é necessária.
  6. Confiança na capacidade de cura do corpo: A confiança no corpo como um “milagre absoluto” destaca a crença na capacidade intrínseca do corpo para a cura. Essa confiança é um aspecto fundamental das práticas tântricas.

Essas práticas tântricas, como você descreve, podem ser experiências profundamente pessoais e transformadoras. Como em qualquer prática espiritual ou energética, é crucial abordar esses conceitos com respeito pelos próprios limites e buscar orientação de fontes confiáveis ao explorar novas técnicas e abordagens.

AÇÃO INSPIRADA: Se você nunca se conectou com sua energia, experimente agora! Faça o exercício do dedo mindinho que descrevi anteriormente e tente sentir a energia em diferentes partes do corpo. Se você não consegue sentir no início, isso é totalmente normal. Não aprendemos essas habilidades! Portanto, seja gracioso e humilde ao aprender, mas saiba que quanto mais você tentar e continuar a voltar à prática, mais será capaz de sentir.

Share

Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *